Entre em Contato

11 3057.3003

Obesidade


Leia Também


Obesidade infantil produz grave estreitamento das artérias do coração

23 de novembro de 2006 (Bibliomed). Crianças de 14 anos de idade, com obesidade, já apresentam algum grau de endurecimento das artérias, um indicador precoce para o risco de doença cardíaca.

Estes achados vêm de um estudo alemão, publicado na revista Journal of the American College of Cardiology, que incluiu 96 meninos e meninas com obesidade. As crianças tinham idades entre 11 e 16 anos (média de 14 anos), e não chegavam a ter 30 minutos de atividade física por semana.

Comparadas com 35 crianças de peso normal, as crianças obesas mostraram sinais de advertência alarmantes. Dramaticamente, as suas artérias já apresentavam algum grau de rigidez e diminuição de seu calibre.

Na pesquisa, foram designadas 50 das crianças obesas, para um programa de exercícios, com 6 meses de duração. Os exercícios incluíram caminhadas, natação, aeróbica e hidroginástica.

Somente dois terços destas crianças conseguiram permanecer no programa de exercícios. O resultado positivo foi visto pelo ultrassom, mostrando uma melhora da flexibilidade das artérias e uma diminuição da espessura de sua camada interna, indicando uma reversão do quadro.

Obesidade infantil causa doença cardíaca

Crianças de 14 anos de idade, com obesidade, já apresentam algum grau de endurecimento das artérias, um indicador precoce para o risco de doença cardíaca.

Estes achados vêm de um estudo alemão, publicado na revista Journal of the American College of Cardiology, que incluiu 96 meninos e meninas com obesidade. As crianças tinham idades entre 11 e 16 anos (média de 14 anos), e não chegavam a ter 30 minutos de atividade física por semana.

Comparadas com 35 crianças de peso normal, as crianças obesas mostraram sinais de advertência alarmantes. Dramaticamente, as suas artérias já apresentavam algum grau de rigidez e diminuição de seu calibre.

Na pesquisa, foram designadas 50 das crianças obesas para um programa de exercícios, com 6 meses de duração. Os exercícios incluíram caminhadas, natação, aeróbica e hidroginástica.

Somente 2/3 destas crianças conseguiram permanecer no programa de exercícios. O resultado positivo foi visto pelo ultrassom, mostrando uma melhora da flexibilidade das artérias e uma diminuição da espessura de sua camada interna, indicando uma reversão do quadro.

Fonte: Journal of the American College of Cardiology, 2006; vol 9: pp 1865-1870.(16 de novembro de 2006 (Bibliomed).